Protagonismos indígenas em Mato Grosso (do Sul): Memórias, narrativas e ritual Kadiwéu sobre a Guerra (sem fim) do Paraguai.

Giovani José da Silva

Resumo


O objetivo do artigo é apresentar perspectiva diferente do conflito bélico conhecido por Guerra do Paraguai (1864-1870), a partir de breve apresentação e análise de narrativas recolhidas por antropólogos (décadas de 40, 80 e 90 do século XX e início do XXI) entre indígenas Kadiwéu, referentes, sobretudo, às memórias de anciãos. Verificando-se o protagonismo indígena exercido durante a Guerra pelos Guaikuru, ancestrais Kadiwéu, se impõe a necessidade de que outros pontos de vista sejam considerados, a fim de se obter uma visão holística e plural do evento histórico e de seus desdobramentos para populações dos países envolvidos (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). Para os indígenas, a Guerra do Paraguai jamais foi encerrada, demonstrando que a memória social Kadiwéu vem produzindo e reproduzindo o evento histórico, inclusive por meio de ritual, por sucessivas gerações, chegando aos dias de hoje com força e vitalidade, a despeito de transformações vividas ao longo do tempo pelo grupo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v10i20.486

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

Programa de Pós-Graduação em História

Universidade Federal do Rio Grande - FURG

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia