“Família, melhor ter muita do que nenhuma.”: Família, hierarquia e relações de poder em Porto Alegre (séc. XVIII e XIX)

Denize Terezinha Leal Freitas

Resumo


O presente estudo propõe uma reflexão sobre as relações de poder e hierarquia a partir de práticas familiares em Porto Alegre durante o período colonial tardio, na segunda metade do século XVIII. O laboratório de nossa análise será as relações familiares de Dona Anna Marques de Sampaio, uma celibatária sem filhos e Manuel José de Freitas Travassos, importante “homem bom” que viveu nesta comunidade durante este período. Para tanto, nos valeremos dos aportes teóricos e metodológicos da História da Família e das Populações, da Demografia histórica e do cruzamento nominativo das fontes civis e eclesiásticas com o propósito de compreendermos estes traços remetem ao Antigo Regime no extremo sul da América Portuguesa. De modo geral, consideramos que a mobilidade social e geográfica foram os pilares que conjugaram uma série de características que podemos denominar como práticas de Antigo Regime meridionais.


Palavras-chave


Família; relações de poder; hierarquia; Porto Alegre;

Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas:

ABRANTES, Elizabeth Sousa. “O Dote é a moça educada”: mulher, dote e instrução em São Luís da Primeira República. São Luís: Editora UEMA, 2012.

BICALHO, Maria F. “As Câmaras Ultramarinas e governo do Império”. In: O Antigo Regime nos Trópicos – A dinâmica imperial portuguesa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, p. 189-221.

BERUTE, Gabriel Santos. Com quem casar, a quem apadrinhar: notas de pesquisa sobre

matrimônio e relações de compadrio na comunidade mercantil de Porto Alegre (primeira metade do século XIX). Anais do XXVII Simpósio Nacional de História. Conhecimento histórico e diálogo social. Natal – RN, 22 a 26 de julho 2013. P. 1-15.

Disponível em:

http://snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1364770467_ARQUIVO_GabrielBerute_textocompletoXXVIIANPUH.pdf

Acessado em: 10 ago. 2016.

BRÜGGER, Silvia Maria Jardim. Minas patriarcal família e sociedade (São João Del Rei, Século XVIII e XIX). São Paulo: Annablume, 2007.

COMISSOLI, Adriano. Os “homens bons” e a Câmara Municipal de Porto Alegre (1767-1808). Porto Alegre: Câmara Municipal, 2008.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. “A interiorização da metrópole” in: A interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005, p. 7-37.

FARINATTI, Luís Augusto Ebling. Confins meridionais: famílias de elite e sociedade agrária na Fronteira Sul do Brasil (1825-1865). 2007. 421 f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2007.

FIGUEIREDO, Luciano Raposo de Almeida. Barrocas famílias: vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: HUCITEC, 1997.

FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVÊA, Maria de Fátima. Uma

leitura do Brasil colonial: bases da materialidade e da governabilidade no Império. In:

Penélope, Oeiras, v. 23, 2000.

FRAGOSO, João. “Efigênia Angola, Francisca Muniz forra parda, seus parceiros e senhores: freguesias rurais do Rio de Janeiro, século XVIII. Uma contribuição metodológica para a história colonial” in: Topoi, nº 21, jul-dez. 2010, p. 74-106.

FREITAS, Denize T. L.; SILVA, Jonathan Fachini. Dona Anna Marques de Sampaio: uma mulher de família, da Igreja, dona de escravos e proprietária de terras na Freguesia da Madre de Deus de Porto Alegre (finais do XVIII e meados do XIX), ANPUH – NATAL, RN, 2013.

GRAHAM, Richard. Clientelismo e política no Brasil do século XIX. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1997, Capítulos 1, 2 e 3, p. 27-136.

GALLO, Alberto. “La venalidad de oficios públicos en Brasil durante el siglo XVIII” in: (coord.) Marco Bellingeri. Dinámicas de Antiguo Régimen y orden constitucional : representación, justicia y administración en Iberoamérica, siglos XVIII-XIX. Torino: Otto Editore, 2000, p. 97-175.

IRIGOYEN, Antonio. Las aportaciones de la Historia de la familia a la renovación de la Historia política y a la Historia de la Igresia. In: Poblaciones históricas: fuentes, métodos y líneas de investigacíon.. – Serie de Investigaciones n°9; 1° Ed. Rio de Janeiro: ALAP Editor: 2009.

HESPANHA, António M. Imbecillitas – As bem aventuranças da inferioridade nas sociedades de Antigo Regime. São Paulo: Annablume, 2010, cap. 2, p. 47-67 e cap. 9, p. 251-273.

KÜHN, Fábio. Gente da fronteira: família, sociedade e poder no sul da América portuguesa – Século XVIII. 2006. 479 f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2006b. Disponível em: . Acesso em: 5 abr. 2010.

MARTINS, Maria Fernanda V. A Velha Arte de Governar – Um estudo sobre política e elites a partir do Conselho de Estado (1842-1889). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2007, Capítulo 1, p. 43-96.

NADALIN, Sergio Odilon. História e demografia: elementos para um diálogo. Campinas: ABEP, 2004. 248p. (Coleção Demographicas).

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808). São Paulo: Hucitec, 1979.

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil contemporâneo: colônia . 17 ed. São Paulo: Brasiliense, 1981.

RUSSEL-WOOD, A. J. R. “Centro e periferia no mundo luso-brasileiro, 1500-1808” in: Revista Brasileira de História. 1998, nº 36, p. 187-249.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Sistema de Casamento no Brasil Colonial. São Paulo: EDUSP, 1984.

SILVA, Jonathan Fachini. Os filhos do destino: A exposição e os expostos na freguesia Madre de Deus de Porto Alegre (1772-1837). (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2014.

SCOTT, Ana Silvia Volpi; SCOTT, Dario. Uma alternativa metodológica para o cruzamento semiautomático de fontes nominativas: o NACAOB como opção para o caso luso-brasileiro. In. BOTELHO, Tarcísio R; LEEUWEN , Marco H. D. van (Orgs.), História social: perspectivas metodológicas. Belo Horizonte, Veredas & Cenários, 2012, pp. 83-108.

XAVIER, Ângela Barreto; HESPANHA, António Manuel. As redes clientelares. In:

MATTOSO, José (dir). História de Portugal: o Antigo Regime. Lisboa: editorial Estampa, s/d. p. 381-393.

Fontes

PARÓQUIA NOSSA SENHORA MADRE DE DEUS (PORTO ALEGRE) Livros de registro de batismos (1772-1833). [manuscrito]. Porto Alegre, 1772-1810. 8 v. Localização: Arquivo Histórico Cúria Metropolitana de Porto Alegre.

PARÓQUIA NOSSA SENHORA MADRE DE DEUS (PORTO ALEGRE) Livro de registro de óbitos (1853-1864). [manuscrito]. Porto Alegre, 1853-1864. 8 v. Localização: Arquivo Histórico Cúria Metropolitana de Porto Alegre. 84v.

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Processo Judicial/Conciliação - 137 Réu: Anna Marques de Sampaio - 01/01/1833. Localização: Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul.

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Processo Judicial/Inventário - 144 - Inventariante: Anna Marques de Sampaio 01/01/1856. Localização: Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul.

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Processo Judicial/Testamento - 1087 - Testador: Anna Marques de Sampaio - 01/01/1844. Localização: Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul.




DOI: http://dx.doi.org/10.14295/rbhcs.v8i16.400

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423


 

Indexada em: 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia