UM POBRE HOMEM: A TRAJETÓRIA ECONÔMICA E SOCIAL DO RIO GRANDE DO SUL DURANTE A PRIMEIRA REPÚBLICA NA VISÃO DE DYONÉLIO MACHADO.

Samara Duarte da Silva

Resumo


A proposta deste artigo é analisar a trajetória econômica e social do Rio Grande do Sul durante a Primeira República, a partir de um conto de Dyonélio Machado, intitulado Um pobre homem (1927). A analogia será feita a partir de três características selecionadas: a questão da rizicultura nas lavouras, a prostituição, e, por último, as doenças que se propagavam pela falta de condições de higiene nas camadas sociais mais populares. A linha teórica na qual se insere a análise está ligada à História Comparada, postulada por Marcel Detienne. Tal proposta metodológica insere um olhar diversificado do historiador em relação aos seus objetos de pesquisa. Além de remeter à interdisciplinaridade, o método comparativo abrange também o estudo de materiais diacrônicos.

Palavras-chave


Interdisciplinaridade; Comparativismo; Diacronia

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Universidade Federal do Rio Grande - FURG


A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia