Intervenções urbanas na cidade do Recife: uma igreja no meio do caminho de uma avenida

Luís Domingues Nascimento

Resumo


Entre os anos de 1971 e 1973, ocorreu na área central da cidade do Recife uma das mais incisivas intervenções urbanas, com a abertura, o prolongamento e o alargamento da Av. Dantas Barreto no trecho compreendido entre o pátio da Igreja N. S. do Carmo e a Praça Sérgio Loreto, atingindo uma área de quase 4 km2. A justificada para a obra era a necessidade de buscar uma solução capaz de enfrentar o cenário caótico do tráfego de veículos na parte central da cidade e possibilitar uma ligação direta e fluente entre o centro e a zona sul da cidade. A execução dessa obra implicou na demolição do casario de feições coloniais e da Igreja do Bom Jesus dos Martírios, construída entre 1791 e 1796. Os defensores da preservação da Igreja exigiam o seu tombamento como um bem histórico-cultural, pois ela era a única igreja do Brasil totalmente edificada por escravos no Brasil. Esse posicionamento suscitou um embate que foi denominado pelo historiador Denis Bernardes como a “A Batalha dos Martírios”, desvelando no seu decurso a lógica modernizante, fundada nos critérios de uma sociedade típica do capitalismo tardio, que orientou a construção da Av. Dantas Barreto e as políticas municipais no período, possibilitando-nos averiguar, dessa forma, a natureza dos embates suscitados e os seus desdobramentos em seu contexto histórico.


Palavras-chave


Intervenções Urbanas. Av. Dantas Barreto. Igreja dos Martírios. História Urbana do Recife.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/rbhcs.v7i13.257

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

Programa de Pós-Graduação em História

Universidade Federal do Rio Grande - FURG

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia