A influência do mito do amor platônico na construção do ideal do amor romântico no Brasil

Kelma Lima Cardoso Leite

Resumo


Este artigo evidencia que o amor romântico é um sentimento único, tecido
com fios diversos, de gêneses diferentes. Por trás de um único ‗eu te amo‘ há uma
multiplicidade de componentes. Dentre eles destacam-se os mitológicos e
imaginários que de modo algum podem ser tomados como mera ilusão, mas, sim,
como uma profunda realidade humana. Tais componentes, moldados pelas culturas e
sociedades, pouco a pouco se enraízam em nossa corporeidade e em nosso ser
mental. Autores como Mary Del Priore e Jurandir Freire Costa ajudam a discorrer
sobre as ambiguidades que envolvem o discurso em torno do amor, que ora é narrado
como o sentimento que traz alegria e plenitude e ora como aquele responsável pelo
sofrimento e ansiedade. Contrapondo a produção literária e cinematográfica e o
mundo concreto, este artigo mostra que além das similaridades também há
discrepância entre o ―amor idealizado‖, fruto do mito, e as relações concretas entre
homens e mulheres.


Palavras-chave


Amor Romântico.Mito.Imaginário.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423


 

Indexada em: 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia