Maternidade e trabalho: direito ou dever?

Lorena Almeida Gill, Jordana Alves Pieper, Eduarda Borges da Silva

Resumo


O presente estudo pretende investigar a relação maternidade e trabalho entre 1940 e 1949 em Pelotas, levando em conta que a função maternal, na maior parte das vezes, se apresenta à mulher como algo inerente à sua condição humana. Como fonte para esta pesquisa, se lançou mão dos processos da Justiça do Trabalho da Comarca de Pelotas, acervo este salvaguardado pelo Núcleo de Documentação Histórica da Universidade Federal de Pelotas. No intuito de contribuir para uma história das mulheres, foi realizado um levantamento quantitativo, no qual foram escolhidos para investigação somente os dissídios femininos. Sendo assim, se torna relevante analisar como era tratado o trabalho formal e as questões que envolvem a maternidade, entendida como gestação e cuidado com os filhos.

Palavras-chave


Justiça. Maternidade. Trabalho.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de História & Ciências Sociais - RBHCS

Qualis Capes B1 - A Nacional

ISSN 2175-3423

Desde 07 de março de 2009 

 

A Revista Brasileira de História & Ciências Sociais utiliza  Licença Creative Commons Attribution 4.0

Creative Commons License

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia