Compatriotas, alianças familiares e desigualdades econômicas: a trajetória do português José Lopes Ferreira nas sociedades de Morretes e Paranaguá (Província de São Paulo, 1824-1837)

Autores

  • André Luiz Moscaleski Cavazzani Centro Universitário Uninter / Universidade Federal do Paraná
  • Sandro Aramis Richter Gomes UFPR Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.14295/rbhcs.v8i16.389

Palavras-chave:

Hierarquias sociais. Imigração portuguesa. Relações familiares.

Resumo

Este artigo comporta uma investigação acerca da trajetória do imigrante português José Lopes Ferreira (1797-1837) nos municípios litorâneos de Morretes e Paranaguá, no período que abrange os anos de 1824 e 1837. Nesse contexto, esses municípios pertenciam à jurisdição da Província de São Paulo. Por meio desse estudo, são evidenciados dois elementos basilares do processo de enraizamento social dos negociantes de origem portuguesa no litoral sul paulista na primeira metade do século XIX. O primeiro elemento consiste no fato de que nessa época os imigrantes conquistavam suas primeiras oportunidades econômicas e sociais por meio do estabelecimento de relações familiares com pequenos comerciantes também provenientes de Portugal. As principais oportunidades sociais desses imigrantes eram contrair matrimônio com a filha de um patrício e inaugurar um armazém de secos e molhados. O segundo elemento é a notável desigualdade econômica entre os portugueses.

Palavras-chave: Hierarquias sociais. Imigração portuguesa. Relações familiares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luiz Moscaleski Cavazzani, Centro Universitário Uninter / Universidade Federal do Paraná

graduado em História UFPR

mestre em História UFPR

Doutor em História USP

Pós Doutor em História UFPR

professor subsittuto DEHIS/UFPR

coordenador do curso de licenciatura em História do Centro Universitário Uninter. 

 

Sandro Aramis Richter Gomes, UFPR Universidade Federal do Paraná

graduado, mestre e doutorando em História pela UFPR

Referências

BADDINI, Cássia Maria. Sorocaba no Império: comércio de animais e desenvolvimento urbano. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2002.
BRAGA, Nilza. Entre negócio e vassalagem na Corte Joanina: a trajetória do homem de negócio, comendador da Ordem de Cristo e deputado da Real Junta de Comércio Elias Antônio Lopes (c.1770-1815). Dissertação (Mestrado em História), Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013.
CAVAZZANI, André Luiz Moscaleski. Tendo o sol por testemunha: população portuguesa na Baía de Paranaguá (c. 1750-1830). Tese (Doutorado em História Social), Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.
CAVAZZANI, André Luiz Moscaleski, GOMES, Sandro Aramis Richter. Imigração, comércio e hierarquia: a trajetória de Antônio Vieira dos Santos nas vilas de Morretes e Paranaguá (1797-1850). In: CAVAZZANI, André Luiz Moscaleski, GOMES, Sandro Aramis Richter (Org.). Antônio Vieira dos Santos: reminiscências e outros escritos. Curitiba, Editora da Universidade Federal do Paraná, 2014a, p. 9-54.
CAVAZZANI, André Luiz Moscaleski, GOMES, Sandro Aramis Richter. Imigrantes, vida mercantil e hierarquias sociais: o processo de diferenciação socioeconômica de comerciantes portugueses em duas vilas litorâneas (Morretes e Paranaguá, 1805-1850). In: Revista de História Regional, n. 19, 2014b, p. 437-456.
COSTA, Samuel Guimarães. O último capitão-mor (1782-1857). Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná, 1988.
FLORENTINO, Manolo. Em costas negras: uma história do tráfico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro (séculos XVIII e XIX). 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
FRAGOSO, João Luís Ribeiro. Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro (1790-1830). 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.
GELMAN, Jorge Daniel. De mercanchifle a gran comerciante: los caminhos del ascenso em el Río de la Plata colonial. Huelva: Universidad Internacional de Andalucía, 1996.
GORENSTEIN, Riva, MARTINHO, Lenira. Negociantes e Caixeiros na Sociedade da Independência. Rio de Janeiro: Secretaria da Cultura, 1993.
LEANDRO, José Augusto. Gentes do grande mar redondo: riqueza e pobreza na Comarca de Paranaguá (1850-1888). Tese (Doutorado em História Social), Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.
LIMA, Carlos Alberto Medeiros. Sobre migrações para a América portuguesa: o caso do Rio de Janeiro, com especial referência aos açorianos (1786-1844). Estudos Ibero-Americanos, vol. 26, n. 2, 2000, p. 91-120.
LINHARES, Temístocles. História Econômica do Mate. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969.
MENEZES, Lená Medeiros. Jovens portugueses: histórias de trabalho, histórias de sucessos, história de fracassos. In: GOMES, A. (Org.). Histórias de imigrantes e de imigração no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: 7Letras, 2000, p. 164-182.
PEREIRA, Magnus. Semeando iras rumo ao progresso: o ordenamento jurídico e econômico da sociedade paranaense, 1829-1889. Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná, 1996.
SCOTT, Ana Silvia Volpi (Org.). Gente das Ilhas: trajetórias transatlânticas dos Açores ao Rio Grande de São Pedro entre as décadas de 1740 e 1790. São Leopoldo: Oikos, 2014.
SOCOLOW, Susan. Los mercaderes del Buenos Aires virreinal: família y comercio. Buenos Aires, Ediciones de la Flor, 1993.
SUPRINYAK, Carlos. Tropas em marcha: o mercado de animais de carga no centro-sul do Brasil Imperial. São Paulo: Annablumne, 2008.
WEBER, Silvio Adriano. Além do cativeiro: a congregação de escravos e senhores na vila de Morretes, século XIX. Dissertação (Mestrado em História), Setor de Ciências Humanas Letras e Letras, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2016-12-14

Como Citar

Cavazzani, A. L. M., & Gomes, S. A. R. (2016). Compatriotas, alianças familiares e desigualdades econômicas: a trajetória do português José Lopes Ferreira nas sociedades de Morretes e Paranaguá (Província de São Paulo, 1824-1837). Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 8(16), 305–330. https://doi.org/10.14295/rbhcs.v8i16.389

Edição

Seção

Artigos Livres