O DIREITO À MEMÓRIA E À VERDADE NO BRASIL PÓS-DITADURA CIVIL-MILITAR

Autores

  • Carlos Artur Gallo UFRGS

Palavras-chave:

Direito à Memória e à Verdade – Direitos Humanos – Ditadura Civil-Militar no Brasil (1964-1985).

Resumo

O presente estudo analisa em que consiste, como surge e quais as possibilidades de concretização do “direito à memória e à verdade” na realidade brasileira. Concebido como mecanismo de reconciliação das sociedades que tenham passado por experiências traumáticas (assim chamadas em virtude da reiterada violação aos direitos humanos que foi consumada nas mesmas), este direito consiste, basicamente, no resgate da memória e da verdade dos fatos referentes às trajetórias daqueles que foram perseguidos e/ou mortos pelo regime autoritário vigente. No caso brasileiro, verifica-se que a memória e a verdade enquanto direitos tem sido pouco a pouco melhor tratadas, contudo, segue-se enfrentando sérios obstáculos à sua efetivação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Artur Gallo, UFRGS

Mestrando em Ciência Política na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Downloads

Publicado

2010-12-07

Como Citar

Gallo, C. A. (2010). O DIREITO À MEMÓRIA E À VERDADE NO BRASIL PÓS-DITADURA CIVIL-MILITAR. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 2(4). Recuperado de https://www.rbhcs.com/rbhcs/article/view/10406