A crise política no Brasil e o impeachment de Dilma Rousseff em 2016

Dejalma Cremonese

Resumo


O artigo analisa as ações sociais e políticas que levaram ao afastamento da presidente Dilma Rousseff da Presidência da República no ano de 2016. O trabalho foi elaborado a partir de pesquisa bibliográfica, análise de um banco de dados constituído a partir de leituras e fichamentos de textos, autores e reportagens online dos principais jornais do país entre os anos de 2013-2018. Inicialmente, sustentamos que o modelo político-econômico protagonizado pelo governo de FHC, marcado por mudanças nas áreas fiscal, cambial e monetária, e de Lula, sustentado no consumo e no crédito subsidiado, trouxeram avanços pontuais significativos, mas, de certa forma, esgotaram-se. A ausência de uma coalizão política do governo petista, aliada à crise econômica brasileira, foram determinantes para a eclosão de protestos generalizados promovidos por movimentos sociais conservadores por todo o país no ano de 2013 em diante. Esse cenário de instabilidade social, política e econômica, somado à infidelidade do PMDB ao governo de Dilma Rousseff, contribuíram para o seu afastamento da Presidência da República no dia 31 de agosto de 2016. Esse fato abriu espaço para a inclusão de “novos” atores no cenário político nacional, culminando na posse do vice-presidente Michel Temer.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BBC News Brasil. Transformamos pobres em consumidores e não em cidadãos, diz Mujica. Disponível em:

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46624102. Acesso em: 05 jul. 2019.

BRESSER-PEREIRA, L. C. A construção política do Brasil: sociedade, economia e estado desde a

Independência. São Paulo: Editora 34, 2014.

BRESSER-PEREIRA, L. C. A crise da América Latina: Consenso de Washington ou crise fiscal. Disponível

em http://www.bresserpereira.org.br/papers/1991/91-AcriseAmericaLatina.pdf. Acesso 08 out. 2019.

BRILHANTE, L. S. de F.; PASE, H. L. Democracia Substantiva no Brasil? In: I Seminário Internacional de Ciência Política -

Estado e Democracia em Mudança no Século XXI, 2015, Porto Alegre/RS. Anais do I Seminário

Internacional de Ciência Política. Porto Alegre/RS: Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS,

BUARQUE, C; HIME, F. Vai passar. Intérprete: Chico Buarque. In: BUARQUE, Chico. Chico Buarque. Rio de Janeiro: Polygram,

1 CD. Faixa 10.

CANELLAS, A.; SILVA, G. Golpe parlamentar de 2016 no Brasil e o afastamento da Presidente: Poder Judiciário como última

ratio para salvaguardar a democracia. 2016. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/52157/golpe-parlamentar-de-2016-no-brasil-e-oafastamento-da-presidente. Acesso 13 jan. 2019.

CASTELLS, M. Entrevista ao jornal O Globo, publicada em 29/06/2013;

. Acesso

em 20 out. 2019.

CORREIO DO BRASIL. Temer reconhece que impeachment foi golpe. Disponível em:

https://www.correiodobrasil.com.br/temer-reconhece-impeachment-foi-golpe/. Acesso em 25 out. 2019.

FOLHA DE SÃO PAULO. Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar, diz Bolsonaro.

Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/04/nao-nasci-para-ser-presidente-nasci-para-sermilitar-diz-bolsonaro.shtml. Acesso em 07 out. 2019.

FOLHA DE SÃO PAULO. 38% reprovam e 29% aprovam o governo Bolsonaro, diz Datafolha.

Disponível em https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/09/02/38percent-reprovam-e-29percent-aprovam-ogoverno-bolsonaro-diz-datafolha.ghtml. Acesso em: 06 nov. 2019.

INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS. Fábio Wanderley Reis. A “deslulização” do governo Dilma.

Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/46592-conjuntura-da-semana-governo-dilma-cenariosincertos. Acesso em 12 mai. 2018.

JORNAL O TEMPO. Clima da base é ‘gelado’ diz Marco Maia (PT – RS). Disponível em:

https://www.otempo.com.br/politica/clima-na-base-e-gelado-diz-marco-maia-1.591329. Acesso em 13 abr. 2019.

JUSTIÇA ELEITORAL. . Acesso em 21 de outubro de 2019.

LEVITSKY, S.; ZIBLATT, D. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar Editores,2018.

MOISÉS, J. Á. Cultura Política, instituições e democracia: lições da experiência brasileira. Revista Brasileira

de Ciências Sociais – RBCS. São Paulo, v. 23, n. 66, p. 11-42, nov. 2008. Disponível em:

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69092008000100002. Acesso em: 22 mai. 2015.

NUNES, P. Democracia fraturada: a derrubada de Dilma Rousseff, a prisão de Lula e a Imprensa no Brasil.

João Pessoa: Editora do CCTA; Aveiro: RIA Editorial, 2019.

PODER 360. Jair Bolsonaro alcança 20 milhões de seguidores nas redes sociais. Disponível em:

https://www.poder360.com.br/midia/jair-bolsonaro-alcanca-20-milhoes-de-seguidores-nas-redes-sociais/ .

Acesso em 04 nov. 2019.

UNIVERSO ON LINE – UOL. Guedes chamou Sergio Moro para ministério antes do 2º turno, diz

Bebianno. Disponível em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/11/18/guedes-chamousergio-moro-para-ministerio-antes-do-2-turno-diz-bebianno.htm. Acesso em 18 out. 2019.

REVEL, J-F. Como terminam as democracias. São Paulo: DIFEL, 1984.

REVISTA EXAME. 35 milhões de pessoas ascenderam à classe média. Disponível em: https://exame.abril.com.br/brasil/35-

milhoes-de-pessoas-ascenderam-a-classe-media/. Acesso em: 20 jul. 2019.




DOI: https://doi.org/10.14295/cn.v1i3.9677

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dejalma cremonese

 

Campos Neutrais - Revista Latino-Americana de Relações Internacionais

ISSN 2596-1314

Curso de Relações Internacionais

Faculdade de Direito

Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Santa Vitória do Palmar - Rio Grande do Sul - Brasil

 


INDEXADORES

PROPESQ PROPESQ  PROPESQ

 

ACESSOS